domingo, 14 de julho de 2019

Bulhufas

Nas quitandas
bugigangas  
memórias gustativas
fagulhas
que transluzem
e os pirilampos
ignoram o infinitivo
no armazém a
porta range
da cisterna o balde é içado
pequena lamparina vibra
o labor
o odor
a dor
o licor de jenipapo
no sujo copo servido
no fogo a palha estrala...

...e eu bulhufas,
bulhufas para o que esperam
de mim,
de nós.    

O poema


O poema ladra,
cleptonaniacamente  
tenta irromper,
o poema
está de sentinela,
seguro de sua não
verbalização,
o poema
se equilibra,
lá embaixo só
barro e pó,
o poema despenca,
e não sou eu que vou
(quem vai?)
amparar,
não sou eu que vou
reestabelecer
a figura,
a retórica,
a mensagem, 
deixo a 
glande arder,
o poema agoniza,
saio sem palavras
mas, olho pra trás
pra ver
o desmanche
reverberar.


domingo, 9 de junho de 2019

Distúrbios


Na areia movediça
o amor,
mergulho no
abandono,
afogo-me
nos distúrbios,
nos desejos inconfessos
que pântanos  
agora são,  
na noite adentro
o seu olhar
libertino
não mais
mirar.

domingo, 28 de abril de 2019

Entenda pilantra


Compreenda pilantra,
entenda canalhinha,
você não conseguiu,
ha ha e bem que tentaste né?
e que imenso prazer 
em ver-te assim
reverberando um fundo oco,
expelindo bílis,
enquanto tenta induzir
a falsa normalidade...
uma febre te faz tremular,
o jocoso gargalha,
você não foi capaz de
demonstrar aquilo
que você pensa ser
sem parecer que não é
nada daquilo que
de fato sois. 

domingo, 14 de abril de 2019

Tente convencer o sol


Eu quero
que você sinta
ódio
por mim,
que meu nome
seja ultrajado,
você deve
impugnar
minha virilidade,
macular
meu perfil,
declare já sua aversão,
odeia-me,
nem disfarce a ojeriza, 
tente convencer o sol
à não  brilhar
ademais, eu não mereço,
seja sincera contigo,
seu sorriso para os flashes
prova o oposto,
o vazio,
sinta ódio,
liberte-se de mim,
não me deixe por detalhes,
mantenha-me por ódio,
mantenha-se forte,
todas intempéries, 
incidentes e 
atentados 
os fracos sobrevivem...  

domingo, 17 de março de 2019

Era pra ser


Eu não tentei
impedir o 
desastre, o
desate 
fora previsto,
era iminente...

Eu nem procurei
evitar o 
desmanche, o
desgaste
foi elucidado,
era pra ser...

domingo, 10 de março de 2019

Nossa fervura

Então, 
sim, não, com certeza, 
sei já
o rumo que não 
devo tomar...
Agora, é só 
crer que 
pós a curva 
o desfiladeiro apareça,
e esteja em chamas, 
assim consiga 
amenizar nossa fervura,
nosso desespero & 
desprezo.

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Ver vazios

De modo que a 
urgência 
fez-se, 
e eu desfiz 
o que 
prematuro 
rompia, 
ficou para 
doravante, 
fiquei à ver 
vazios!