domingo, 20 de janeiro de 2019

Hai 19 Kais


olhei pra baixo
perdi o rastejar
insolente do sol.


nuvem mutante
no céu
mudo eu.


passantes distraídos
para as cores que
os bueiros exalam.

domingo, 13 de janeiro de 2019

Exoneração


Eu quero a minha
exoneração,  
vou largar tudo,
largar o fácil,
as tetas,
minha exoneração
por favor,
deixo de ser um
apaniguado,
não rondo mais os gabinetes,
falcatruas nenhumas mais,
me desligo,
não vou servir ao inimigo, 
o beato já caiu,
vamos
mostrem-se também,
ou vão continuar sugando na surdina?
A minha exoneração,
estou de saída,
já fui longe com minha desfaçatez,
fomos além,
volto para os entornos
que cabe-me,
fodas para a consciência
eu só quero me livrar...
...dos estragos que fiz,
da culpa!


 
Lendo tragédias cariocas.

domingo, 30 de dezembro de 2018

Te encontro!


         te encontro no...
        te encontro em...
      te encontro onde...
    te encontro entre...
   te encontro depois...
te encontro através...
                              ...no intervalo te perco!
                              ...em pedaços te deixo!
                              ...onde escondes te espio!
                              ...entre sustos te revelo!
                              ...depois do caos te imagino!
                              ... através do vão te busco!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Tentando decifrar


Passei uma noite
inteira tentando
decifrar,
perdi uma noite
toda com
seus rabiscos
umas mandalas  
ideogramas rasurados
alguns signos
outros sinais rabiscados...
que idiota
que tolo fui,
deixei de ir fotografar
no semáforo
o intrépido ambulante,
mas, uma miragem
sempre se transforma,
o clarão nos cega
ou nos desperta ,
e cá entre os despojos
vamos deixar
os mistérios pro
sr. Poe  
no recanto das coisas
insignificantes e da
pequenez sempre
cabe um outro,
ah esqueçamos
nada queriam dizer mesmo
importância nenhuma tinham
absolutamente
ademais,
pouco importa 
se não gostam de
cool jazz ou sátántangó,
eu até prefiro
fiquemos em margens opostas,
toda aquela adrenalina
que você insinua possuir
e te credita para muitas asneiras,
com algumas cervejas baratas
ficarei despretensiosamente
assistindo um doc. onde
as mamães felinas carregam seus
filhotes pelo cangote. 


domingo, 2 de dezembro de 2018

(des)acordado


comumente
acordado estarei
olhando pra onde
você mira
e vendo
diferentemente 
o quê imaginas
codificar
e o firmamento
sempre modifica...

desacordado
porém 
o pesadelo
contigo será!

domingo, 11 de novembro de 2018

Possibilidades

Não venham 
retirar de mim
todas as possibilidades
de angústia
de vertigem
de solitude

todas as impossibilidades
de sucesso
de felicidade
de amadurecimento

nem venham
cercear as minhas
ilegítimas expressões  
ilegais condutas
ilibados cochos

nada de anuência
para comigo
minha pessoa
posso causar mal
muito
irrestrito e irreversível
mal
a mim
e outros
e ninguém...

é certo, vou passar da
barbárie a decadência 
sem conhecer a civilização*... 
   

domingo, 4 de novembro de 2018

Superficiais em nossas profundezas


Não passarei dos seus limites
dos meus limites passarás,
nos nossos pontos limítrofes
contidos estaremos,
irregulares limites
ultrapassaremos
sempre em nossa própria direção,
ilhados no farol que não ilumina 
luz nenhuma refletida, invertida,
sempre à margem, rasa,
de um lado oposto, suposto,
superficiais em nossas profundezas
estamos
observando o cata-vento
de giro contrário 
parados ponteiros,
os intransponíveis limites  
que involuntariamente criamos,
passo dos seus limites
e espero
não se limite,
mesmo que volta
não tenha.

domingo, 28 de outubro de 2018

Noite


                eu apaguei a noite
  ela apagou aquela noite
          eu apaguei na noite   
      ela apaga minha noite
   eu quis apagar sua noite
              ela apagou noite adentro
            eu apago na noite através                                                        na noite apagamos depois...