sábado, 26 de abril de 2008

CRER

TÃO LOGO FOR POSSÍVEL
ESTAREI PASMO
DUVIDANDO DO CRÍVEL.

Um comentário:

isaias de faria disse...

ficou massa esse poema, me fez lembrar o poema do haroldo de campos "a verdade" no livro crisamtempo, não na forma mas um aspecto indireto no conteúdo. ele faz uma analogia ao hegel que diz que a verdade é um delírio báquico.
a poesia se presta da filosofia e vise-versa.e nós dos dois nesse exercício do intelecto. valeu!!!